|

X

No âmbito das I Jornadas Europeias, realiza-se no próximo dia 3 de Outubro, terça-feira, a Conferência "Educação, formação e empreendedorismo: uma chave para a empregabilidade e o desenvolvimento". Esta Conferência insere-se nas I Jornadas da Europa, uma iniciativa do Centro EUROPE DIRECT de Santarém.

Programa

“A Educação para o empreendedorismo como chave para a empregabilidade e desenvolvimento”

Segundo o Flash Eurobarómetro nº 146, de 2003 apenas 17% dos europeus concretizavam a ambição de criar uma empresa, embora 47% preferissem um emprego por conta própria. Apenas 4,5% dos europeus estavam a preparar-se para abrir uma empresa (entre os EUA este valor era de 13%). O número de europeus que desistem dos esforços para criar uma empresa é mais do dobro comparativamente com os americanos.

Em 2003 a Comissão lançou “O Livro Verde do Espírito Empresarial na Europa” que apresenta o conceito de espírito empresarial como “…uma atitude mental que engloba a motivação e a capacidade de um indivíduo para identificar uma oportunidade e para a concretizar, com o objectivo de produzir um novo valor acrescentado ou um resultado económico”. Acresce a esta atitude “…a prontidão para assumir riscos e o gosto pela independência e pela realização pessoal”.

O espírito empreendedor reveste-se de uma importância crucial, contribuindo para a criação de emprego e para o crescimento económico e social, dinamizando a inovação e a competitividade. O empreendedorismo pode também desempenhar um papel de relevo na promoção directa do bem-estar social, designadamente através de empresas de economia social que prestam serviços nas áreas da saúde, da educação ou da segurança social.

A importância da educação e da formação para o empreendedorismo tem sido sublinhada pela Comissão Europeia, que reconhece que o espírito empresarial é uma competência de base que deve ser adquirida ou desenvolvida através de uma aprendizagem ao longo da vida. Alguns indivíduos já «nascem» empreendedores; porém, também é possível encorajar o desenvolvimento de uma atitude empresarial nos jovens desde os bancos da escola. Por outro lado, é necessário fornecer as qualificações e competências técnicas e empresariais requeridas aos que optaram por trabalhar por conta própria e/ou por fundarem a sua própria empresa — ou que possam vir a fazê-lo no futuro.

O que significa então educação para o espírito empresarial? Segundo a Comissão Europeia é importante incluir dois elementos chave na definição deste conceito. Por um lado, um elemento mais abrangente que implica o desenvolvimento de determinadas qualidades pessoais e que não está directamente centrado na criação de novas empresas, e, por outro, um elemento mais específico de formação orientada para o modo como se cria uma empresa. Assim, um ensino orientado para a promoção do espírito empresarial deve incluir o desenvolvimento de qualidades pessoais relevantes para a iniciativa empresarial (criatividade, espírito de iniciativa e capacidade de assunção de riscos e responsabilidades, capacidade de tomada de decisões, de cooperar e trabalhar em rede, autoconfiança, motivação, atitude pró-activa e iniciativa individual). A educação para o empreededorismo deve ainda apostar na sensibilização dos estudantes para o facto da condição de trabalhador independente constituir uma opção de carreira e apostar no desenvolvimento das qualificações e das competências empresariais necessárias para iniciar a actividade.

Até agora, o ensino formal na Europa não tem propiciado o empreendedorismo e o emprego independente. No entanto, dado que as atitudes e as referências culturais tomam forma desde a mais tenra idade, os sistemas de educação e formação podem contribuir em grande medida para responder com êxito ao desafio do empreendedorismo e, consequentemente, da empregabilidade na UE.

DOSSIER EMPREENDEDORISMO

Para mais informações sobre o tema consulte os seguintes documentos:

Carta Europeia das Pequenas Empresas

Livro Verde do Espírito Empresarial

Contribuir para a criação de uma cultura empresarial: um guia de boas práticas para a promoção de atitudes e competências empresariais através da educação

Plano de Acção: Agenda Europeia para o espírito empresarial

Aplicar o Programa Comunitário de Lisboa: promover o espírito empreendedor através do ensino e da aprendizagem

Relatório de Progresso de implementação do Plano de Acção: Agenda Europeia para o espírito empresarial 2005

Relatório de implementação do Plano de Acção para o Espírito Empresarial

Resultados do Eurobarómetro Flash sobre o Espírito Empresarial (2004)

 

APRESENTAÇÕES DA CONFERÊNCIA

Dra Isabel Nunes - Direcção Geral de Formação Vocacional do Ministério da Educação