|

X

De 16 a 22 de Setembro os cidadãos europeus terão a oportunidade de gozar uma semana inteira dedicada à mobilidade sustentável. O seu objectivo é facilitar um debate alargado sobre a necessidade de mudanças de comportamentos em relação à mobilidade, especificamente no que se refere à utilização do automóvel particular. Como já é hábito, o Dia sem Carros será o culminar das actividades de toda a semana.

O tema da Semana Europeia da Mobilidade em 2007 é "Melhores Ruas para as Todos"

Em geral, a escolha anual do tema tem igualmente a ver com a celebração internacional ou europeia de determinadas temáticas. Em 2007, o tema "Melhores Ruas para Todos" está em consonância com o Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades para Todos".

Subjacente ao tema está a mensagem clara de que, aumentar o espaço viário para os automóveis, não é resposta aos problemas de transporte existentes. Reduzi-lo pode, pelo contrário, ser uma solução sustentável e eficaz, além de possibilitar estilos de vida mais saudáveis sem limitar a mobilidade pessoal.

Porque será o tema bem aceite?

Na Europa, de acordo com as sondagens de opinião efectuadas durante a Semana Europeia da Mobilidade, a maioria dos cidadãos quer promover modos de transporte mais amigos do ambiente e são muitos os que estão preocupados com a qualidade do ar que respiram e põem a poluição atmosférica no topo da sua lista de prioridades ambientais. A maioria é também favorável a que se consagre mais espaço e corredores verdes e zonas pedonais em detrimento de ruas para automóveis, a fim de se reconstruir um sentido comum de vizinhança e de comunidade local, resolvendo-se por outro lado os problemas da qualidade do ar e da poluição sonora.

Em portugal, de acordo com o inquérito à opinião pública realizado durante a SEM 2006 (a um universo de cerca de 1000 inquiridos), 62% das pessoas gostaria de ver a zona sem tráfego automóvel aumentada em futuras edições da campanha; por outro lado, 90% dos inquiridos concordaram que, para se reduzir o tráfego urbano e a poluição, se deve limitar a utilização do carro.

As medidas de acalmia e controlo de tráfego serão também bem vindas. Um recente inquérito revelou que 3/4 dos inquiridos (num universo de 2000 pessoas) são a favor destas medidas e um inquérito telefónico realizado a 1000 residentes em Londres, revelou que 81% destes são a favor de um limite de velocidade de 30 km em toda a cidade.

O tema apresenta-se como uma oportunidade... para os municípios

Este é um tema que incentiva os municípios a reafectarem espaço viário ao tráfego não monitorizado e que acentua a necessidade de melhorar a qualidade do ar a nível local, o que representa uma das grandes procupações da União Europeia e dos seus Estados-membros.

Oferece uma excelente oportunidade para se reflectir sobre a que fins se devem verdadeiramente destinar as ruas das nossas urbes.

... para os cidadãos

Podem questionar-se sobre como vêem a sua cidade e o que pretendem para o seu futuro. Ruído? Congestionamentos? Má qualidade do ar? Deve o ordenamento das ruas/bairos residenciais potenciar o tráfego monitorizado, ou antes, ter em mente a sua utilização como espaço social?

Como é que o tema pode funcionar bem?

Os municípios associam um concurso logo no início do ano tirando o maior partido possível dos orgãos de comunicação sociais locais.

Convidam os residentes (a título individual, grupos ou associações) a apresentarem uma proposta defendendo que a sua rua deve ser o "cartaz" do Dia Sem Carros ou até toda a semana.

Os municípios podem tirar partido dos orgãos de comunicação locais para promover esse concurso e toda a iniciativa.

Os cidadãos terão uma óptima oportunidade para tentarem que os seus pontos de vista sejam aceites e poderem desenvolver as suas próprias ideias relativamente às suas ruas (por ex. zona para residentes, limite de velocidade, encerramento da rua ao tráfego, etc).

Resultados

- os residentes podem tomar conta do evento

- as pessoas sentem que têm poder

- a responsabilidade e o orgulho são fomentados

- as autarquias dão todo o apoio e criam condições para tornar realidade a melhor proposta em termos de exequibilidade, estando certos de que têm o apoio das bases e que podem contar com a sua liderança

Benefícios

- Resulta em zonas residenciais suburbanas

... é uma boa solução para as cidades em que os centros já sejam pedonalizados

... ou nos centros em que o evento fique demasiado caro e cuja organização consuma demasiado tempo. Não invalidando que nos centros já encerrados ao trânsito se realizem actividades.

- As autarquias locais fazem o que as pessoas querem - não é uma imposição

- Toda a gente quer que se faça "qualquer coisa" sobre o trânsito da sua rua

- O fardo da organização é partilhado

- Pode ficar barato e a decisão é fácil

COMO PARTICIPAR?

Qualquer autarquia pode participar nesta iniciativa, encontrando no sítio da Agência Portuguesa do Ambiente toda a informação necessária, podendo fazê-lo aderindo a todos os critérios ou apenas a parte deles.

Critérios de adesão

- realizar uma semana inteira de actividades, levando em conta o tema transversal de 2007: "Melhores Ruas para Todos"

- Implementar, pelo menos, uma medida permanente que contribua não só para a substituição do automóvel por modos de transporte mais ecológicos, como, genericamente, para a mobilidade sustentável

- Contributo especial para o tema de 2007: caso seja implementada mais do que uma Medida Permanente, pelo menos uma deverá contemplar a reafectação do espaço viário a favor da bicicleta, do peão, ou do transporte colectivo.

- Organizar o Dia Europeu Sem Carros, de preferência no dia 22 de Setembro

Toda a informação disponível no sítio da Agência Portuguesa do Ambiente e no sítio da Comissão Europeia para a Semana Europeia da Mobilidade 2007.