|

X

A Política Agrícola Comum, desde a sua instituição na década de 5o, tem sofrido profundas alterações no sentido de se adaptar aos desafios com que a UE e os seus Estados-membros, nas sucessivas décadas, se têm deparado. Actualmente os desafios abordados dizem respeito à crescente diversidade das zonas agrícolas e rurais depois dos sucessivos alargamentos e às exigências dos cidadãos da UE em matéria de ambiente, segurança e qualidade alimentar, nutrição saudável, saúde e bem-estar animais, fotossanidade, preservação do mundo rual, biodiversidade e alterações climáticas.

 

As próximas décadas serão cruciais para lançar os alicerces de uma gricultura forte, capaz de enfrentar as mudanças climáticas e a concorrência internacional sem descurar as expectativas dos cidadãos. A Europa precisa dos seus agricultores , e os agricultores precisam do apoio da Europa. A POlítica Agrícola Comum é a nossa alimentação, o fututo de mais de metade do nosso território.

 

A proposta de orçamento da UE apresentada pela Comissão Europeia contempla já a necessidade de mudança ao nível da agricultura consolidando uma verdadeira política europeia comum de importância estratégica, em que mais de 70% do financiamento deixou de ser nacional e em que o funanciamento da UE é menos oneroso do que 27 políticas agrícolas nacionais. A Política Agrícola Comum será modernizada para permitir produzir alimentos mais seguros e mais saudáveis, proteger o ambiente e proporcionar mais vantagens aos pequenos agricultores. Esta área ilustra bem como um euro pode e deve servir múltiplos objectivos.

 

A Comissão Europeia apresentou no passado dia 12 de Outubro uma proposta de reforma da Política Agrícola Comum que irá vigorar a partir de 2013 e, neste contexto, o Centro de Informação Europeia Jacques Delors convida todos os cidadãos interessados a manifestar opiniões/comentários sobre esta temática, respondendo ao questionário elaborado para o efeito.

 

Questionário sobre a PAC